- Anúncio -

Traffic Shaping – Como ver se o seu provedor está derrubando a sua internet.

Você está de boas navegando pelas nets da vida, acessando seus sites favoritos, ao mesmo tempo em que escuta sua playlist de músicas via streaming quando, do nada, tudo começa a travar. Sites começam a dar erros de conexão, a música para, mas você não percebe nenhum sinal de problema de software ou hardware. Inicia o solucionador de problemas do Windows, verifica os cabos, reinicia ou resetar o modem, o roteador, e nada. Se você é uma das pessoas que já passou por isso e tem certeza de que o seu provedor está cortando ou limitando a sua conexão, ou até baixando a velocidade de transferências para os níveis do ano 2000, hoje vamos aprender como comprovar isso.

Para alguns, a reação mais lógica é ligar para o provedor aos gritos exigindo a conexão pela qual você paga mensalmente, afinal no contrato que você assinou vale para ambos os lados, e é bom ter como provar para sustentar o que você está dizendo.

Para isso, vamos começar abrindo o menu Iniciar do Windows e, no campo de pesquisa, digite CMD para acessar o prompt de comando do Windows. No Windows 7, 8 e 10 aperte Windows + R simultaneamente.

Uma tela preta será aberta com um cursor piscando.

cmd

Agora, digite “ping -t 8.8.8.8” sem as aspas, e uma série de linhas informando o status da conexão será exibida:

Agora vamos entender o que estamos fazendo.

  • O comando ping: é utilizado para ver se um site específico está respondendo, muito utilizado para ver se um servidor está funcionando corretamente. O ping precisa vir acompanhado de alguns indicativos de caminhos, ou argumentos.
  • O primeiro argumento -t: diz para o comando ping exibir os resultados até ser interrompido com o atalho CTRL + c, e executará indefinidamente até que usuário feche a janela ou utilize o atalho.
  • O segundo argumento 8.8.8.8: é o endereço IP do servidor DNS do Google. Na prática, qualquer endereço pode ser escolhido, inclusive digitando o nome de um site específico (ping -t www.geltutoriais.com.br, por exemplo). Se o ping não obtiver respostas ele mostrará uma série de erros, mostrando que o site não pode ser acessado. Dica: utilize uma série de endereços para comprovar que é realmente a conexão que está ruim, e não um site específico.

Agora vamos analisar os resultados.

  • Há várias formas de identificar o famoso (e odiado) traffic shaping, onde a falta de conexão com a internet é apenas um dos sinais. Outro bastante fácil de identificar é a diminuição de nossa banda de internet, que muitas vezes irrita muito mais do que a própria falta de conexão. Não é incomum vermos casos de pessoas que pagam um plano de uma velocidade X, mas baixam arquivos a velocidades muito inferiores.

Um dos campos do resultado no teste de ping é a latência, que é o tempo de espera da nossa máquina para fechar uma conexão com algum site. Em nosso exemplo, tivemos uma média de 50ms (ou milissegundos), o que é um tempo médio hoje para uma conexão cabeada, e boa para uma rede sem fio. Se em qualquer um dos casos esse tempo começar a passar de 1000 ms, está na hora de ligar para o provedor de internet para reclamar da qualidade do serviço.

Para uma maior segurança, é bom ter a certeza de que tanto a máquina quanto as condições de rede estão boas. Veja se o adaptador de rede do computador está em boas condições, assim como a infraestrutura modem-roteador-cabos. Se sim, salve resultados com o comando Print Screen, acalme-se e prepare-se para travar uma guerra com o seu provedor!

Gostou desta matéria?

Deixe seu comentário logo abaixo.

Obrigado.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.